Postagens Recentes

22 de ago de 2016

Depressão e o Que Deixei de Dizer


Sempre achei que as pessoas que diziam tudo o que queriam, não era sinceras, mas sim estúpidas. Esse fim de semana fomos a uma festa de aniversário no qual conheci uma mulher muito bonita, perguntei a ela qual era o segredo para se manter assim tão jovem apesar da maternidade e da vida, ela respondeu sempre sorridente: "Eu sou leve! Eu falo tudo o que tenho que falar, não fica nada entalado, eu saio, me divirto e vivo!", fiquei com a voz dela, um pouco rouca e alta, embora agradável, ecoando na minha cabeça, repetidas vezes, senti inveja, sim, esse sentimento promíscuo e extremamente baixo que ninguém deveria sentir, mas estava bêbada demais pra me focar nisso. Hoje, sóbrio, voltei a pensar no assunto, descarreguei um pouco do que pensava e, pude sentir aquela deliciosa sensação de leveza, de liberdade, foi muito tempo me calando, muito tempo me submetendo...Sabe quando você está tão cheio de comida que anda com aquela sensação de dormência? Eu estava entalada! Existe uma tirinha sendo compartilhada nas redes sociais que diz mais ou menos assim: A cura pra depressão consiste em nunca mais aceita calado, grite, xingue, faça o que tiver que fazer, mas nunca mais abaixe a cabeça! No site de Santa Catarina 24 horas tem uma matéria sobre o tema também em que alegam que revidar chefes autoritários auxiliam na cura pra depressão. Em entrevista para o site Minha Vida a psicóloga Denise Diniz conta que o organismo humano não foi feito para armazenamento de mágoas. Na matéria de Natália do Vale encontramos frases de efeito que brilharam pra mim como naquele filme Mentes Brilhantes ou no seriado Touch (Sentido figurado, colegas, não me internem, não ainda!), sendo uma delas "Quem cala consente a dor". Reparei que todos aqueles que conheço intimamente e que estão doentes espiritualmente são pessoas que podem até explodir vez ou outra, mas quando se trata das pessoas que ama prefere se machucar a devolver uma ofensa, a questionar a razão da mágoa ou então se colocar em segundo plano a fazer o que anseia que pode ir contra os valores ou caprichos de seus semelhantes.

Cresci em uma cultura de repressão, não sei se é por questão de gênero ou conservadorismo. Éramos envangélicos, meus pais eram dotados de um fanatismo religioso extremamente hipócrita, viviam de aparências, e eu e meus irmãos éramos sempre comparados aos filhos de fulano, sicrano ou beltrano como os piores do mundo, machucava, e machucava muito, afinal qualquer ação em público por mais idiota que fosse, indo contra os ideais deles ou a opinião de um pastor era regada em seguida pelo sentimento de que não seríamos mais amados, iríamos para o inferno, não pode isso, não pode aquilo, isso é feio, você vai queimar no inferno, não, não, não, não e não! Eram apenas "nãos". Depois de anos de busca nas redes sociais finalmente consegui achar uma prima que morou na minha casa durante um ano quando eu tinha uns onze pra doze anos, lembro até hoje da solidão que minha vida virou depois que ela partiu, aquele vazio estava sempre ali, quando falei que depois que ela se foi começaram os primeiros sintomas de depressão ela logo disse que era a repressão, que minha criação foi errada, que ela se lembrava de como tudo era proibido e errado. Quando fui ter contato com o mundo real, apanhei, apanhei até não poder mais, afinal o mundo que eu conhecia eram só os dos livros que eu alugava na biblioteca pública da cidade. Até hoje levo surras por causa do conto de fadas que criaram pra mim, não que a intenção tenha sido má, pelo contrário, quando os pais erram é na ânsia de acertar, como mãe acredito fielmente nisso, mas devo dizer que esqueceram de preparar os filhos pro mundo, no intuito de criá-los apenas para si mesmos. Não deveríamos ser humanos felizes, mas os filhos externamente perfeitos, nem preciso dizer que perderam o controle da situação sobre os três filhos e deu tudo errado, preciso?

Na foto: Floor Jansen, atual temporária do Nightwish, vocalista da Revamp e aposentada After Forever. Uma das minhas vocais femininas preferidas.

14 de ago de 2016

Tag Meu Gosto Musical Por Hanna Rafern



Essa tag eu vi há algum tempo no blog da Alê Marsolla diva e resolvi responder também!



01: Qual seu estilo musical preferido?

Gosto demais de Gothic Rock e Doom Metal.

02: Qual o seu cantor ou banda preferido?

Desde que ouvi pela primeira vez a voz tenebrosa daquele gigante sexy que tinha por nome artístico Peter Steele me identifiquei, no decorrer do tempo mais "indentifiquismos", acho que fiz dele meu amor platônico, tanto por suas músicas quanto por suas entrevistas.

03: Qual estilo musical  você menos gosta?

Odeio funk, tenho nojo literalmente a esse estilo de música, é automático, é só por pra tocar que surge meu mau humor e uma certa ânsia de vômito. 

04: Cite uma música que te faz chorar.

Memories Never Die do Morphia me leva a lugares da minha adolescência que eu gostaria de esquecer pelos traumas que ficaram, mas ao mesmo tempo me faz aceitar os acontecimentos sem revolta.

05: Cite uma música que marcou algum momento da sua vida.

Planet Hell do Nightwish era a música que eu usava pra liberar minha raiva, extravasar tudo o que eu estivesse remoendo numa fase turbulenta que tive. 

06: Qual música você está ouvindo muito ultimamente?

Ando escutando muitas músicas ultimamente, não apenas uma.

07: Cite 03 artistas que você gostaria de assistir um show?

Se pudesse voltar no tempo incluiria Type O Negative e Joy Division, mas como nada nessa vida é perfeito, iria ser muito feliz se assistisse pelo menos o show do Rammstein, me faria feliz também ir a shows da Revamp, BlutEngel e Theatre of Tragedy.

08: Qual música  lembra a sua infância?

Michelle - Guns N'Roses. 

09: Qual música melhora o seu humor?

Qualquer uma do Elegia ou Luiza Fria, ambas brasileiras. Infelizmente Luiza acabou =(

10: Qual o seu filme preferido em questão de trilha sonora?

O Corvo, em segundo plano vem Rainha dos Condenados.

11: Que tipo de música você gosta de ouvir quando está triste?

Doom Metal.

12: Em qual momento você mais ouve música?

Quando estou sufocada ou muito ansiosa com alguma coisa.

13: Qual música você gosta de cantar em voz alta?

Todas. uahuehuahue. Só não garanto que canto certo!

Bom, não vou indicar, mas sintam-se a vontade para responder a tag! Beijão e até mais! Mamãe ama vocês!

12 de ago de 2016

Resenhando Batom Cereja Ultramatte



O Batom Ultramatte da Avon na cor Cereja tem sido meu favorito nos últimos tempos, basicamente é o tempo todo com ele na boca, acho que valoriza o tom de pele de qualquer cor, e, embora receba a denominação "ultramatte" é um batom bastante cremoso que, estranhamente, resseca meus lábios, mas ainda assim, continuo usando e amando, fica perfeito com minhas roupas, e sinto que dá um ar sóbrio, alternativo, sem me transformar numa adolescente trevosa.

Acima é um swatch dele nas costas da minha mão extremamente ressecada. Se trata de um batom vinho que está entre o roxo e o vermelho dependendo da iluminação, em algumas fotos até parece marrom, mas ao vivo e a cores nada mais é do que um vinho com um fundo roxo bem forte.Não me lembro de quanto paguei nele, principalmente pelo fato de que pago o valor dele sem a comissão, pois minha mãe revende e não cobra de mim o lucro dela, saindo bem em conta. Ele sai nos copos e guardanapos como é de se esperar de uma marca de uso pessoal, e após alguns drinks ele estará desaparecido das fuças, considero mediana sua duração, sem tomar nada ele fica em torno de duas horas, depois é necessário retocar. Sempre passo manteiga de cacau antes de aplicá-lo, não evita 100% mas ajuda bastante no descascamento eventual que ele acaba me ocasionando, mas acho que vale todos os contras pela cor maravilhosa.

O que acharam dele?

Tag 15 Coisas Estranhas Sobre Mim


Vi essa tag no blog Morena Flor Makeup e resolvi respondê-la devido ao fato de tê-la achado interessante e a fim de que meus leitores conheçam mais sobre quem vos escreve, nada mais justo visto que consideram tirar um pouco do seus tempos pra me visitar. Espero que gostem tanto quanto curti ler no blog da Mari Bismaki.





Qual apelido que apenas sua família te chama ?

Ultimamente só usam esse apelido quando querem algo ou pra me alegrar em tempos de sofrência: Lolol. Antes de sabermos que existia uma droga denominada Lolol já eram viciados num tipo exótico da droga huaehuae.

Qual habito estranho você tem ?

Eu bebo chá, bebo muito chá todos os dias a cada duas horas. Tenho esperanças de que se encontrar um meio de acalmar meu cérebro vou poder, em breve, abandonar os antidepressivos.

Você tem alguma fobia estranha ?

Na verdade o nome é Transtorno Obsessivo Compulsivo, se trata de botões de camisa, contudo tenho me obrigado a vencer isso com o único jeito de se vencer TOC: Pegando, usando e fingindo que não estou segurando pra ñ ficar peleca e sair fugida.

Qual musica você canta em voz alta ?

Qualquer uma, sabendo a letra ou ñ, e principalmente se eu estiver bêbada. Huaehuae.

Qual mania dos outros que mais te irrita ?

Quando quero ficar sozinha sempre tem alguém forçando a barra, ñ entendem e ñ fazem questão de entender que eu preciso de momentos solitária pra não enlouquecer. Eu faço uma amizade e estou lá, mas se me afasto é pq preciso me isolar, é necessidade ñ vontade. Está além de mim e ñ sei explicar ou como corrigir isso, nem sei se quero mudar isso.

Quando você está nervosa qual habito você pratica ?

Assisto seriado até esquecer que estou com raiva. Sempre.

Qual lado da cama você dorme ?

Esquerdo, pq meu marido cismou com o direito, mas tanto faz pra mim.

Qual foi o seu primeiro bicho de pelúcia e qual o nome dele ?

Nops, nunca me apeguei ou tive isso.

O que você sempre pede no Starbucks (ou no meu caso, quando saio para alguma lanchonete)?

Varia muito, mas com certeza natural e que não seja frito.

Uma regra de beleza que você prega mais não pratica ?

Não cago regra. Flw vlw.

Que lado você fica no chuveiro ?

Embaixo. Huaehjae

Você tem alguma habilidade estranha com o seu corpo ?

Sou uma mulher sem talentos.

Qual fast food você sempre come ?

Como macarrão na chapa num carrinho de cachorro-quente que eu e meu marido pegamos amizade com os donos. Super higiênico e muita simpatia.

Qual frase de exclamação que você sempre fala ?

Fudeu!
Que merda!

Na hora de dormir o que você realmente veste ?

Nada ou calcinha e sutiã. Quanto mais a vontade e ao natural melhor huaehuae.

Enfim, é isso, quem quiser respondê-la sinta-se a vontade. Beijo.

11 de ago de 2016

Quinta Aplicação de Henê Rená

Boa noite, galerinha! Como vamos? É, eu sumi de novo, acho que ficar só em casa tem me deixado deprimida, e essa tristeza aguda me rendeu uma bela enxaqueca que não passa e mal me permite pensar. Dei um pause no henê, mas já tinha fotos e posts em rascunho que faltava completar em alguma coisa. 
Foi minha quinta aplicação de henê Rená e foi a que mais deu resultados visíveis no quesito alisamento, ainda volumoso e cheio, mas os fios estão bem alinhados e no rumo certo para o lisão como poderão perceber, nessa época ainda era necessário rodar touca pra ter o liso escorrido que eu tanto almejava! 

O que acharam? Acredito que deu uma diferença bem legal e que, pela primeira vez, dá pra acreditar que vou conseguir o que tenho buscado!

Beijão e até mais!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...